Laudo. Traçado lentificado com foco em F3. aberto a todos. (196) 1


Paciente 18 anos, apresenta atraso no desenvolvimento neuropsicomotor. Mãe relata que o mesmo apresenta epilepsia em uso de CBZ na dose de 600mg dia, estando sem crises há 3 anos, vindo para consulta de rotina.

EEG datado de 2011: Observa-se um alentecimento intermitente da atividade de base sobre a região fronto-central direita. observa-se também em vigília, uma atividade epiléptica caracterizada por ondas agudas projetadas sobre esta região. Eletroencefalograma evidenciando alentecimento e atividade epileptogênica focal sobre a região fronto-central direita.

TC de crânio, 2014: Área hipodensa acometendo a substância branca subcortical e periventricular parieto-occipital bilateralmente, de aspecto antigo, associado à discreta dilatação compensatória dos trígonos dos ventriculos laterais.

No EEG atual observei que realmente existe atividade lenta em região fronto-central, porém bilateralmente e não somente á direita, não observando em meu exame ondas agudas de projeção fronto-central direita como constava no EEG de 2011. Gostaria de saber como vc descreveria esses achados.

 

baixar o exame em edf

 

Resposta:
lembrete

Ritmo teta normal

Frequência:   4-7,5 Hz.
Teta é normal com distribuição simétrica, em pequenas quantidades no traçado do adulto normal em vigília e faz parte da sonolência normal.
Teta é mais proeminente e considerado normal em EEG de crianças e adolescentes a menos que haja indicação clara de patologia.
Presença do teta de linha média frontal - Teta (FZ ) pode ser visto, no couro cabeludo, durante tarefas mentais . Este teta pode refletir a transferência de informações para a memória de longo prazo .

 

Ondas teta anormais.

Ritmo teta excessivo é considerado anormal no EEG rotineiro de adultos em vigília . Ele pode representar redução do metabolismo da substância cinzenta cortical.  Ritmo Teta assimetrico em vigília no EEG de adultos é considerado anormal .

 

Origem do Ritmo Teta

O rítmo teta visto no EEg de escalpo tem origem em projeções tálamo- corticais na dependência de conexões gabaérgicas e colinérgicas do sistema Reticular Ativador Ascendente.  O ritmo teta sub- cortical é gerado no sistema límbico e hipocampal decorrente de alternância inibição/desinibição entre os núcleos septais e hipocampais.  O ritmo teta hipocampal & límbico associa-se a codificação de eventos significativos na memória de longo prazo. O Teta cortical provavelmente reflete o funcionamento de redes neurais atuando no processamento coordenado de funções de armazenamento de memória.

 

exame:

0118 PetersG lento cm descarga 01

0118 PetersG lento cm descarga 03

Ritmo delta polimorfo:

0118 PetersG lento cm descarga 04

exemplo de laudo:

 

LABORATÓRIO DE ELETRENCEFALOGRAFIA DIGITAL

RUA PORTUGAL 000  TELEFONE:     CIDADE:                            EXAME:0118         DATA

Paciente: SR X 18 ANOS.

Pedido: PAULO AFONSO MEDEIROS KANDA

medicação: -

constante de tempo: 0.3 segundo/ 70 Hz

freqüência de amostragem: 500/amostra/canal/segundo

método da interpolação quadrática

 

ELETRENCEFALOGRAMA DIGITAL

Exame realizado em condições técnicas satisfatórias, em vigília. A atividade elétrica cerebral de base é simétrica, ora suprimida ora lentificada e constituída de ritmo teta 5-7 Hz em regiões posteriores. Ritmo alfa raramente visualizado em regiões posteriores. Presença de atividade teta difusa com principal componente em regiões anteriores, surtos frequentes de atividade delta polimorfa de predomínio em regiões fronto-polares, frontais, temporais e centrais, por vezes com predomínio a esquerda. Observa-se presença de descargas raras por onda aguda-onda lenta de projeção principal para F3.  A abertura e fechamento ocular e a hiperpnéia nada acrescentaram aos achados. A fotoestimulação confirma estes dados.

 

Conclusão: EEG Digital mostra traçado lentificado,  surtos de ritmos delta polimorfos (polimorphic delta activity - pda) em regiões anteriores, foco por onda aguda e pós descarga de projeção frontal esquerda e ausência de ritmo alfa em regiões posteriores.

Correlações eletroclínicas: a critério clínico,  sugestivo de encefalopatia difusa (a esclarecer) acompanhada de quadro de cid: g40.0.  Estabelecer correlação com quadro clínico

Taubaté, 17 de maio de 2014.

Paulo Afonso Medeiros Kanda

neurofisiologista

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Um pensamento em “Laudo. Traçado lentificado com foco em F3. aberto a todos. (196)

  • MARCEL ROCHA GONÇALVES

    Quando olhei o segundo traçado pensei na variante da normalidade epileptiforme potencial N, uma vez que é encontrada na região frontal com incidência maior no retardo mental.