FOCO FRONTAL. MODELO DE LAUDO. 002. Encefalopatia epiléptica a esclarecer com foco fronto-central esquerdo.   Atualizado recentemente!


CECILIAAF 7ANOS FOCO F3C3 SINTOM FUNDO LENTO MAIS ESQ

EEG EM EDF+. CLIQUE AQUI PARA BAIXAR

MODELO DE LAUDO EM PDF.CLIQUE AQUI PARA BAIXAR

 

LAUDO

Neurosoft
NEUROVALE
LABORATÓRIO DE NEUROFISIOLOGIA & ELETRENCEFALOGRAFIA
RUA PORTUGAL , 131. (12) 3632-0956 TAUBATÉ - SÃO PAULO.
Whatsapp: 12 9 92518084

Paciente:
Nome: 00477B CECILIAAF 7ANOS FOCO F3C3 SINTOM FUNDO LENTO MAIS ESQ
Nascimento: 05/10/2011
Gênero: Feminino
Idade: 7 anos Acquisition settings:
Device:
Sampling rate:
Montage:
High pass filter: 0,0 Hz
Low pass filter: 0,0 Hz
Notch filter: Desliga
Examination duration: 00:56:43
Examination date: quarta-feira, 7 de agosto de 2019

07/08/2019

Antecedente: paciente encefalopata epiléptica em uso delamotrigina, topiramato e clobazam.

ELETRENCEFALOGRAMA DIGITAL

Exame realizado em condições técnicas satisfatórias em vigília e sono-REM induzido com hyxizine xarope 5ml (2mg/ml). Durante a vigília a atividade elétrica cerebral de base é lentificada por ritmos delta e teta, a atividade de fundo também é lenta com predomínio de ritmos lentos à esquerda. Durante o sono, a atividade elétrica de fundo permanece lentificada com fusos do sono aparecendo mais à direita. Observamos descargas epilépticas regionais de projeção para F3-C3. A abertura e fechamento ocular nada acrescentaram. A hiperpnéia apresentou resposta normal. A Fotoestimulação nada acrescentou.

Conclusão: EEG digital em vigília e sono induzido mostra atividade elétrica difusamente lentificada. O hemisfério esquerdo é mais comprometido e nele se visualiza um foco epiléptico por ondas agudas de projeção fronto-central.

Correlação eletroclínica: a presença de lentificação de atividade de base e fundo afasta a possibilidade de epilepsia focal benigna da infância e remete a quadro secundário (sintomático). Nesta situação o EEG é muito sensível mas pouco específico. Existe epilepsia. Não há indicação de síndrome específica e podemos extrapolar que lentificação difusa e epilepsia podem ser vistas mais frequentemente em quadros pós hipóxicos e menos frequentemente em patologias metabólicas, genéticas, autoimunes (encefalites). Neste caso a correlação clínica é particularmente importante.

 

ASS:

PK